Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes, mas não esqueço de que minha vida é a maior empresa do mundo. E que posso evitar que ela vá à falência. Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz é deixar de ser vitima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida. Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um não. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Augusto Cury

sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Projeto de Pesquisa

Etapas de elaboração


1.      DELIMITAÇÃO DO TEMA: escolha sobre o que versará o trabalho
-         Requer clareza a respeito do campo do  conhecimento a que pertence o assunto;
-         Deve determinar o lugar que ocupa  no  tempo e no espaço. 

2.      JUSTIFICATIVA: Menciona-se a pretensão  do trabalho e seu valor nos seguintes aspectos:
-         RELEVÂNCIA CIENTÍFICA: O que essa pesquisa pode acrescentar à ciência?
-         RELEVÂNCIA SOCIAL: Que benefício pode trazer à comunidade?
-         INTERESSE: O que levou à escolha do tema?
-         VIABILIDADE: Quais as possibilidades concretas  desta pesquisa?

3.      DELIMITAÇÃO E ENUNCIADO DO PROBLEMA:
-         Situá-lo no tempo e no espaço, localizando as fontes de origem;
-         O problema deve ser formulado de forma interrogativa;
-         O problema deve ser claro e preciso.;
-         O problema deve ser delimitado a uma dimensão viável      

4.      FORMULAÇÃO DE HIPÓTESE:
-         Idéia geral a ser comprovada no decorrer da pesquisa;
-         São respostas provisórias, anteriores à  pesquisa
-         Deve ser fundada em conhecimento prévio;
-         Deve ser verificável;
-         É formulada por uma afirmação;  

5.      ELABORAÇÃO DOS OBJETIVOS: Os objetivos representam o ponto de chegada em relação ao teste da hipótese e indicam o que é pretendido com o desenvolvimento da pesquisa.
-         Objetivo geral: significa traçar as principais metas que nortearão a pesquisa;
-         Objetivos específicos: cada objetivo específico atinge um ponto de vista do tema, um ângulo a ser pesquisado.   

6.      DEFINIÇÃO DA METODOLOGIA: Representa a descrição formal dos métodos e técnicas a serem utilizados na pesquisa. Define os seguintes aspectos:
-         O caminho a ser percorrido: métodos de abordagem e método de procedimentos;
-         Os instrumentos de pesquisa a serem utilizados;
-         Delimitação do universo da pesquisa;
-         Delimitação e seleção da amostra

7.      REFERÊNCIAS TEÓRICAS:
-         Exige capacidade de elaboração própria e espírito crítico;
-         Contribui com informações inovadoras , acrescentando algo novo ao conhecimento já existente;
-         Requer um levantamento bibliográfico cuidadoso, para analisar as contribuições já expressas acerca do assunto, capazes de esclarecer o fenômeno investigado.

8.      CRONOGRAMA:
-         É a previsão do ritmo de desenvolvimento da pesquisa, esclarecendo acerca do tempo necessário para cada uma das fases

9.      PREVISÃO DE RECURSOS:
-         Levantar e arrolar  os recursos materiais e humanos  indicando a proveniência dos mesmos

ESTRUTURA DO TRABALHO CIENTÍFICO E ACADÊMICO

PRIMEIRA PARTE - APRESENTAÇÃO


Capa (obrigatório) 

Folha de rosto (obrigatório)
Errata (opcional) 
Dedicatória (opcional)
Agradecimentos (opcional)
Epígrafe (opcional)
Resumo em língua vernácula (obrigatório)
Resumo em língua estrangeira (obrigatório)
Sumário (obrigatório)
Lista de ilustrações (opcional)
Lista de abreviaturas e siglas (opcional)
Lista de símbolos (opcional)

PARTES QUE DEVEM CONTER OS TEXTOS DO TRABALHO

Introdução 
Objetivo Geral
Objetivo Específico
Método
Resultado
Discussão
Conclusão 

PORÇÃO PÓS TEXTUAL DO TRABALHO

Referências (obrigatório) 
Apêndice (opcional) 
Anexo (opcional)
Glossário (opcional)

O QUE É TCC?

Trabalho de Conclusão de Curso. Criado em 1983, como disciplina obrigatória no curso de Pedagogia da Universidade de Franca, logo tornou-se institucional e se estendeu a todos os cursos de graduação. Refere-se a uma dissertação científica, do cunho monográfico iniciático, que os alunos concluintes devem elaborar.

Procurou-se, por meio desta exigência, criar espaço para os estudantes iniciarem-se no campo da pesquisa, buscando ampliar os conhecimentos teóricos acumulados ao longo da graduação.

Tem como uma de suas especificidades demonstrar, através do estudo científico, o conteúdo do que foi assimilado durante o período de graduação do aluno.
Através de um tema bem estabelecido e centrado no campo de abrangência da carreira escolhida, o TCC consiste numa prática de aprofundamento, investigação, incursão em bibliografias criteriosamente selecionadas, apontamento de diretrizes e conclusões próprias, tendo como embasamento o conhecimento figurante na contemporaneidade acerca da temática eleita.
À luz dos avanços sociais, técnicos, científicos e teóricos alçados pela humanidade hodiernamente, o TCC figura como um elemento contribuinte na evolução dos sistemas educacionais do Brasil, uma vez que sua autenticidade e originalidade sejam criteriosamente respeitadas.
Obstante da consideração errônea que classifica o TCC como um trabalho de pesquisa “mais extenso”, a verdadeira concepção do Trabalho de Conclusão de Curso está ligada à profundidade de estudo e investigação do tema, sua comparação com a literatura vigente, a emissão inédita de conclusões e apontamentos que direcionam à novas descobertas e caminhos para o viés da continuidade de tais estudos por terceiros, ou novas gerações.
A execução de um TCC exige planificação pormenorizada, pesquisa aprofundada, levantamento bibliográfico, coleta de dados, desenvolvimento textual pertinente e estritamente ligado ao tema eleito. É recomendável que seja precedida por um projeto, requisito que além de efetuar a prospecção do futuro trabalho, auxilia na fragmentação e execução de suas partes, ainda que estas, como resultado final, apresentem congruência e fluidez em seqüência, refletindo em um trabalho homogêneo e consistente.
O Trabalho de Conclusão de Curso, bem como a Monografia, costuma causar apreensão e ansiedade nos estudantes, em função da normatização de sua apresentação, e das técnicas pormenorizadas para sua elaboração.
Um TCC deve tendenciosamente, para seu pleno sucesso, estar em consonância com as normas ABNT de produção científica, que primam por uma padronização com relação à redação empregada e com relação à disposição textual no papel em termos de espaçamentos, componentes pré-textuais (como capa, folha de rosto, resumo, sumário, epígrafe, dentre outros), além de outros quesitos referentes à elaboração de um trabalho acadêmico.
O TCC enquanto máxima elaboração científica em consonância direta com a obtenção do bacharelado em qualquer área do conhecimento humano, deve ser constituído e elaborado de forma minuciosa e seqüencial, centrando seu foco no tema selecionado, ainda que discorrendo brevemente acerca de assuntos circundantes a ele.
Assim como a construção de todo e qualquer trabalho científico, a confecção do TCC deve obedecer aos requisitos primordiais a fim de uma produção original e com base em renomados conhecimentos já figurantes na atualidade, para em conclusão final, apresentar de alguma forma, progressos e novas informações pertinentes ao progresso social, científico e tecnológico do País.


A forma estrutural do TCC é semelhante a da monografia, não querendo eliminar as possíveis diferenças entre os dois trabalhos científicos. O importante é frisar que todo tipo de produção científica tem por máxima finalidade impulsionar progressos tangíveis à evolução da nação, seja em nível de graduação ou pós-graduação.

terça-feira, 26 de outubro de 2010

O que é ABNT?


A Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) é o órgão responsável pela normalização técnica no Brasil, fornecendo a base necessária ao desenvolvimento tecnológico brasileiro. Trata-se de uma entidade privada e sem fins lucrativos e de utilidade pública, fundada em 1940.
A ABNT é a única e exclusiva representante no Brasil das seguintes entidades internacionais:
E das entidades de normalização regional:
Mantenedora:

Consulta Nacional

A Consulta Nacional é uma consulta realizada inteiramente online, sem qualquer ônus, que disponibiliza a todos os segmentos da sociedade interessados no assunto a visualizar, imprimir e apresentar sugestões aos Projetos de Norma da ABNT e do Mercosul. As consultas ocorrem por prazos determinados, enquanto é possível apresentar sugestões que contribuirão para o aperfeiçoamento das Normas Brasileiras. Aquelas sugestões que se constituírem em objeções técnicas, devidamente fundamentadas, a ponto de desaconselhar a aprovação como Norma Brasileira, serão examinadas pela Comissão de Estudo, autora da ABNT, que poderá emitir uma segunda versão de projeto de norma que será posto novamente em consulta.
A finalidade de consultar os interessados é para verificar se é ou não recomendável a aprovação do Projeto como Norma Brasileira, pela Comissão de Estudo autora.
Todas as observações e objeções técnicas recebidas são analisadas pela Comissão de Estudo Autora antes que este projeto seja aprovado como Norma Brasileira e, no caso das objeções técnicas aceitas pela Comissão de Estudo autora resultarem em alterações de vulto neste Projeto, este será rejeitado, e a Comissão de Estudo autora desenvolverá um segundo Projeto para apreciação dos interessados, nas mesmas condições deste. Caso contrário, ele passará à condição de Norma Brasileira.

Ver também

Ligações externas


domingo, 24 de outubro de 2010

Anorexígenos

 A busca pelas medidas perfeitas

A rotina do homem tem sido marcada pela correria em função do trabalho, estudos, etc. Com toda essa correria não há tempo para uma alimentação saudável e balanceada, assim, o famoso “fast food” torna-se a opção mais viável, e também não há oportunidade para a prática de atividades físicas. Dessa forma, o sedentarismo vem ganhando status e, conseqüentemente a obesidade tem se tornado um dos “males desse século”.
Muitos procuram o caminho mais fácil para a eliminação das calorias em excesso: os anorexígenos.

Anorexígenos ou moderadores de apetite são medicamentos à base de anfetamina, com a finalidade de induzir a falta de apetite, ou seja, são os tão solicitados remédios para emagrecer. Esses remédios podem causar efeitos colaterais como: humor instável, dor de cabeça, depressão nervosa, irritabilidade, dentre outras. Tais efeitos dependem do tempo de uso e do organismo de quem usa.

Como citado, a função dos anorexígenos é inibir a fome, dessa forma, a substância química envia uma mensagem para o cérebro “dizendo” que o organismo está saciado, o cérebro, por sua vez, envia uma mensagem de saciedade para o corpo. Na falta de uma alimentação adequada o organismo passa a utilizar a energia (calorias) existente no corpo. No entanto, com o passar do tempo o corpo torna-se debilitado, porém aquele processo de envio de mensagem do cérebro para o organismo continua, assim, permanece a ausência de fome.

Geralmente os moderadores de apetite, dentre outras substâncias químicas, trazem, além da anfetamina, que é um estimulante, um outro composto químico, para reduzir a ansiedade. A fluoxetina, por exemplo.
Observe a combinação: Estimulante x Ansiolítico (calmante), a quem o cérebro vai atender? Vai ficar estimulado (ligadão) ou vai se acalmar?

Além dos possíveis efeitos colaterais e da dependência, os anorexígenos produzem uma temporária perda de peso, pois, logo que o organismo se acostuma com o remédio começa a não responder aos impulsos do mesmo, assim a fome se torna maior, o organismo passa a reter as calorias e acontece o chamado “efeito sanfona”. Muitas pessoas não só recuperam o peso como adquirem mais gordura do que antes.

Muitos nutricionistas e psicólogos, dentre outros profissionais de saúde, são contra o uso de anorexígenos, em conseqüência da possível dependência por eles causada, para esses profissionais o ideal é que se faça uma reeducação alimentar acompanhada de exercícios físicos, tudo seguindo orientações médicas, claro.

O profissional de nutrição avalia o quadro clínico do paciente e assim programa a dieta enquanto o médico avalia o paciente indicando o melhor tipo de exercício físico a ser praticado.



Com a reeducação alimentar e atividades físicas o organismo readquire equilíbrio, pois a reeducação alimentar visa dar ao organismo os nutrientes necessários para seu bom funcionamento, enquanto que, as atividades físicas auxiliam no processo de eliminação das calorias e no bom condicionamento do corpo.

"PERSUASION", Romance inglês escrito por JANE AUSTEN

Anne was the second daughter of Sir Walter Elliot. She lived at Kellynch Hall, in Somersetshire with her father and her sister Elizabeth.
She was very clever and a beautiful girl, but her father didn’t love her. Sir Walter was a handsome man but he wasn’t aclever man, he spent his money with things for the house. So one day he understood, he didn’t have much money.
So, Sir Walter talked to Elizabeth, so she spoke to the family’s friend, Lady Russel. She asked her friend, Mr. Shepherd, and he advised them to move to a small house.
Sir Walter decide to move to Bath. Anne didn’t like Bath, but her father was decided.
One day Lady Russel’s friend, Mr. Shepherd, met a men called Admiral Croft and his wife, Mrs. Croft. They wanted to find a house in Somersetshire.
Mrs. Croft had two brothers, the oldest called Frederick Wentworth. He loved Anne, so did she. Some years before they fell in love, but Sir Walter didn’t want their marriage. The Crofts sold the Elliot’s house and in some days Capitain Frederick Wentworth came to visit them.
Anne had a sister called Mary, she was married with Charles Musgrove, they lived in the village of Uppercross, so Anne went to Uppercross to stay with Mary and her husband. Charles had two sisters, Henrietta and Louisa. They were friends of Anne.
One day the Crofts came to visit the Musgroves and they said Capitain Wentworth was caming to stay with them. So Anne was very eager. All girl were excidet for the news.
When Capitain Wentworth arrived at Kellynch Hall, Mr and Mrs. Musgrove invited him and the Crofts to come to dinner with them at Uppercross. When Capitain Wentworth and Anne met, he was polite and cold with her. But he talked and laughed a lot with Henrietta and Louisa.
One day Capitain Wentworth invited the Musgroves, Anne, Henrietta and Louisa to visit one friend in a small town of Lyme. So they travelled by carriage and arrived there after twelve o’clock. There were many attractives things.
They went to walk and when they arrived in they hotel, at the door of the hotel, they met a gentleman coming out. they didn’t know him, but he was Anne’s cousin. He called William Elliot. He was very gentle with Anne, so Capitain Wentworth didn’t like this.
Next day, they went to walk int he beach, and Louisa wanted to jump down from the wall, but she fell and her head hit the beach. She didn’t move. Soon she was help.
After the accident, Anne travelled to Bath. It was a dark day. When she arrived her father and her sister were happy. They talked about their neighbours and about Mr. Willian Elliot. Anne didn’t understand why Mr. Elliot was interested in them, but they were always talking. But Anne thought about Capitain Wentworth, she believed Frederick was in love with Louisa.
So, she received Mary’s letter with news about Louisa. She was better and was in love with Capitain Benwick, so Anne was very happy.
One day Anne and Capitain Wentworth met in a teashop, and she was with Mr. William. After they met in the theatre, but they didn’t reveal their love.
So, one day, in the morning, Anne went to visit her sister and her brother-in-law, at the hotel and the Capitain Wentworth was there writing a letter. He finished and stood up, ready to leave.
The letter was to Anne. The Capitain Wentworth revealed his love for her. 
After this, they met again and all lived happy!

"FRANKENSTEIN", Romance inglês escrito por MARY SHELLEY

THE PROCESS OF HUMANIZATION OF THE MONSTER

Victor Frankenstein built a monster with parts of body dead people. He didn’t think about personality or sentiments, he only wanted to accomplish his plan: to revive people.
When his work was finished, he saw that it was frightening, so he abandoned his creature.
When the monster was alone, it left the laboratory and went to the streets. There the people saw it and were frightened, some people attacked the monster, so it went to places where nobody saw and attacked it.
First the monster felt hunger, then it felt cold, this was the first indication of humanization of the monster, because it sought a shelter and food.
When it was attacked, it was unhappy and frightened, so it started to watch a family that lived near it. It saw that the people were kind, so it learnt to love. But it was rejected again, so it learnt to hat, too.
The mosnter was revolted and started to seek its “father”. When it met him, it questioned why it was abandoned. Why it was so ugly and frightening, and why it was alone. The people didn’t like it, they felt terror.
So the monster saw that if it attack the people that Victor loved it was destroing him. 
This revolt is a human’s sentiment, when feel us rejected, so we revolt. The monster knew the good and the bad. It learnt to love and it learnt to hate.
This process of humanization of the monster. We have to think before acting.
The monster was sorry for its action and punished itself with death. However it showed a caracteristic of all human: the revolt.

KARL MARX E A HISTÓRIA DA EXPLORAÇÃO DO HOMEM

  KARL MARX Nasceu em Treves, na Alemanha (1818-1883). Doutorou-se em Filosofia. Foi redator de uma gazeta liberal em...