Pular para o conteúdo principal

Anorexígenos

 A busca pelas medidas perfeitas

A rotina do homem tem sido marcada pela correria em função do trabalho, estudos, etc. Com toda essa correria não há tempo para uma alimentação saudável e balanceada, assim, o famoso “fast food” torna-se a opção mais viável, e também não há oportunidade para a prática de atividades físicas. Dessa forma, o sedentarismo vem ganhando status e, conseqüentemente a obesidade tem se tornado um dos “males desse século”.
Muitos procuram o caminho mais fácil para a eliminação das calorias em excesso: os anorexígenos.

Anorexígenos ou moderadores de apetite são medicamentos à base de anfetamina, com a finalidade de induzir a falta de apetite, ou seja, são os tão solicitados remédios para emagrecer. Esses remédios podem causar efeitos colaterais como: humor instável, dor de cabeça, depressão nervosa, irritabilidade, dentre outras. Tais efeitos dependem do tempo de uso e do organismo de quem usa.

Como citado, a função dos anorexígenos é inibir a fome, dessa forma, a substância química envia uma mensagem para o cérebro “dizendo” que o organismo está saciado, o cérebro, por sua vez, envia uma mensagem de saciedade para o corpo. Na falta de uma alimentação adequada o organismo passa a utilizar a energia (calorias) existente no corpo. No entanto, com o passar do tempo o corpo torna-se debilitado, porém aquele processo de envio de mensagem do cérebro para o organismo continua, assim, permanece a ausência de fome.

Geralmente os moderadores de apetite, dentre outras substâncias químicas, trazem, além da anfetamina, que é um estimulante, um outro composto químico, para reduzir a ansiedade. A fluoxetina, por exemplo.
Observe a combinação: Estimulante x Ansiolítico (calmante), a quem o cérebro vai atender? Vai ficar estimulado (ligadão) ou vai se acalmar?

Além dos possíveis efeitos colaterais e da dependência, os anorexígenos produzem uma temporária perda de peso, pois, logo que o organismo se acostuma com o remédio começa a não responder aos impulsos do mesmo, assim a fome se torna maior, o organismo passa a reter as calorias e acontece o chamado “efeito sanfona”. Muitas pessoas não só recuperam o peso como adquirem mais gordura do que antes.

Muitos nutricionistas e psicólogos, dentre outros profissionais de saúde, são contra o uso de anorexígenos, em conseqüência da possível dependência por eles causada, para esses profissionais o ideal é que se faça uma reeducação alimentar acompanhada de exercícios físicos, tudo seguindo orientações médicas, claro.

O profissional de nutrição avalia o quadro clínico do paciente e assim programa a dieta enquanto o médico avalia o paciente indicando o melhor tipo de exercício físico a ser praticado.



Com a reeducação alimentar e atividades físicas o organismo readquire equilíbrio, pois a reeducação alimentar visa dar ao organismo os nutrientes necessários para seu bom funcionamento, enquanto que, as atividades físicas auxiliam no processo de eliminação das calorias e no bom condicionamento do corpo.

Postagens mais visitadas deste blog

ATITUDE CIENTÍFICA E SENSO COMUM

Existe grande diferença entre as certezas cotidianas e a atitude científica. As opiniões cotidianas formam o senso comum, criam certezas que são transmitidas de geração a geração, e muitas vezes, se tornam uma verdade inquestionável.

A DIDÁTICA E A FORMAÇÃO DE EDUCADORES

DA EDUCAÇÃO À NEGAÇÃO: A BUSCA DA RELEVÂNCIA
O processo de formação de educadores, inclui componentes curriculares criados para o tratamento de atividades educativas, da prática pedagógica. A Didática tem um papel de destaque entre estes componentes. A análise da atuação da Didática na formação de educadores, tem levantado uma grande discussão. Alguns estudiosos afirmam que a Didática, quando não é inofensiva, pode ser prejudicial. Para que esse assunto seja entendido deve ser estudado dentro do contexto em que se encontra, ou seja, tem que ser analisado dentro do conjunto educacional e politico social.
A Didática estuda o processo de ensino-aprendizagem, este processo está sempre presente, de forma direta ou indireta, no relacionamento humano. De acordo com a abordagem humanista, a relação entre pessoas está no centro do processo de ensino-aprendizagem, já que, o crescimento afetivo leva ao crescimento pessoal. Na abordagem técnica a aquisição de melhores condições de trabalho, tais como: …

"OS ALUNOS DE HOJE NÃO SÃO COMO OS ALUNOS DE ANTIGAMENTE" RUBEM ALVES

Os alunos de hoje, não são mais tão passivos como os alunos de algum tempo atrás. Quando falamos em passividade, é no sentido da não aceitação dos métodos impostos pelos professores. Os alunos da atualidade estão sempre questionando, buscando mudanças e interagindo com os professores. Portanto, podemos dizer que aquele aluno que não questiona, não emite as suas opiniões e não trabalha por mudanças, simplesmente não está exercendo as suas funções de ALUNO atuante. Está mais para um "bem-te-vi" recebendo diploma de professor "urubu".
**VALE RESSALTAR: O texto refere-se a alunos de verdade e não arruaceiros disfarçados de alunos...