Pular para o conteúdo principal

O QUE É MATEMATICA


Teorias das mais complexas contadas pelos matemáticos mais extraordinários sobrevoaram a mente humana de como a Matemática foi criada.

Uma definição formal de Matemática seria: a ciência abstrata do espaço, dos números e da quantidade.

A Matemática surgiu junto com a civilização humana. Quando o homem passou a viver em sociedade, surgiram várias necessidades novas.

Era preciso saber a data de plantar e de colher os produtos agrícolas, e para isso era preciso ter um calendário. Para ter um calendário, era necessário fazer medições e observações astronômicas.

À medida que a civilização foi se sofisticando, foi surgindo a divisão do trabalho. Cada pessoa fazia apenas o trabalho especifico para o qual havia sido ensinada ou a tarefa destinada à sua classe social, pois o início da civilização também foi o início das classes sociais.

As civilizações também passaram a trocar as mercadorias que produziam com outros povos. Para isso, tinha-se de avaliar valores, medir quantidades, fazer estimativas.

Para efetuar todas essas tarefas, o ser humano criou um instrumento muito engenhoso: o número.

Adição, Subtração, Multiplicação, Divisão, Raiz quadrada, Potência, Frações, Razões, Equações, Inequações, Termos, Leis, Conjuntos, etc,; Todos esses princípios e centenas de milhares de outros estavam dentro da ciência complexa difícil, explicável e lógica que se chamava Matemática, agora, era, uma ciência mundial, isto é, todo o Planeta Terra necessitava da matemática.

Homens Famosos na História da Matemática

Os primeiros grandes astrônomos e filósofos deram o essencial a essa complexidade. Vários deles se destacaram como os egípcios, sumérios, babilônicos e gregos. Grandes mentes surgiram desde esses princípios e inventaram ainda mais outros princípios mais complexos e mais difíceis.

O grego Tales de Mileto (624-546 a.C.) foi o primeiro a desenvolver um sistema de linhas imaginarias e perfeitas e a elaborar seqüências regulares de argumentos para as relações matemáticas.

Tales propôs alguns teoremas matemáticos como o de que o diâmetro de um circulo o divide em duas partes iguais, e o que estabelece que os ângulos da base de um triângulo isósceles são iguais.

Tales teria circulado a altura de uma pirâmide comparando a sombra desta com a sombra de uma vara fincada no chão. Foi o primeiro homem de que se tem noticia a afirmar que o brilho da Lua era resultado do reflexo da luz do Sol.

Pitágoras (582-497 a.C.) foi o primeiro homem a afirmar que a Terra era esférica. Foi o fundador da acústica, ao relacionar o comprimento das cordas de um instrumento musical ao som por elas produzido.

Também é atribuída a Pitágoras a descoberta das divisões inexatas. A raiz quadrada de 2, por exemplo, não pode ser determinada por nenhuma fração exata.

Pitágoras é lembrado como o autor do teorema que estabelece que o quadrado da hipotenusa de um triângulo retângulo é igual à soma dos quadrados dos catetos.

Euclides (cerca de 325 a.C.) demonstrou ser infinita a série de números primos e comprovou a irracionalidade da raiz quadrada de 2 (descoberta por Pitágoras).

Euclides condenou em seu livro Elementos todo o saber matemático de sua época.

A origem dos números

Apesar de serem os grandes matemáticos da Antiguidade, os gregos tinham algumas limitações. Não possuíam um sistema numérico adequado e não conheciam o número 0. Esses problemas só foram solucionados no inicio da Idade Média, com a invenção dos algarismos hindu-arábicos.

O matemático árabe Mohammed Ibun Musa Al-Khwarizmi (780-850) foi um dos primeiros a utilizar esses algarismos em seus tratados de Matemática, com base em um conjunto de símbolos que ele aprendeu com os hindus. Al-Khwarizmi foi o primeiro a utilizar em suas obras o números 0. O matemático árabe foi autor de um livro, no qual expôs suas teorias.

Quando esse livro foi traduzido para o latim o nome al-Jabr (transposição) foi traduzido como Álgebra, o ramo da Matemática que trata das soluções das equações por meio de supressões e transposições. O nome do matemático daria origem à palavra algarismo (Al-Khwarizmi).

A Matemática e seus avanços

A Matemática teve um avanço considerável com a descoberta do cálculo por Newton e Leibnitz no século XVII.

O cálculo se divide em dois tipos: o cálculo diferencial, utilizado para resolver problemas relacionados com a velocidade em que os fenômenos ocorrem, e o cálculo integral, que determina volumes e áreas irregulares e serve para resolver problemas relacionados à adição de infinitesimais.

O avanço da Matemática tornou o homem capaz de resolver problemas cada vez mais complexos e possibilitou o desenvolvimento da ciência.

Os mais recentes avanços da Matemática possibilitaram, entre outras coisas, o surgimento da Informática, que permitiu a invenção dos computadores.

Atualmente, a Matemática não é mais encarada como uma ciência abstrata que trata dos números e suas relações, mas uma ciência empírica, como a Química e a Física.

Concluímos que a Matemática foi criada para auxiliar no suprimento de várias necessidades dos primórdios.

Desde então tem avançado ao longo dos tempos, proporcionando não só o auxilio de solução de problemas, como no inicio, bem como no surgimento e avanço de outras ciências que necessitam da Matemática para que sejam desvendadas.

REFERENCIAS 
WIKIPEDIA. Historia da Matemática. Disponível em: http://pt.wikipedia.org/wiki/Hist%C3%B3ria_da_matem%C3%A1tica
Acesso em: 30 ago. 2008



Postagens mais visitadas deste blog

ATITUDE CIENTÍFICA E SENSO COMUM

Existe grande diferença entre as certezas cotidianas e a atitude científica. As opiniões cotidianas formam o senso comum, criam certezas que são transmitidas de geração a geração, e muitas vezes, se tornam uma verdade inquestionável.

A DIDÁTICA E A FORMAÇÃO DE EDUCADORES

DA EDUCAÇÃO À NEGAÇÃO: A BUSCA DA RELEVÂNCIA
O processo de formação de educadores, inclui componentes curriculares criados para o tratamento de atividades educativas, da prática pedagógica. A Didática tem um papel de destaque entre estes componentes. A análise da atuação da Didática na formação de educadores, tem levantado uma grande discussão. Alguns estudiosos afirmam que a Didática, quando não é inofensiva, pode ser prejudicial. Para que esse assunto seja entendido deve ser estudado dentro do contexto em que se encontra, ou seja, tem que ser analisado dentro do conjunto educacional e politico social.
A Didática estuda o processo de ensino-aprendizagem, este processo está sempre presente, de forma direta ou indireta, no relacionamento humano. De acordo com a abordagem humanista, a relação entre pessoas está no centro do processo de ensino-aprendizagem, já que, o crescimento afetivo leva ao crescimento pessoal. Na abordagem técnica a aquisição de melhores condições de trabalho, tais como: …

"OS ALUNOS DE HOJE NÃO SÃO COMO OS ALUNOS DE ANTIGAMENTE" RUBEM ALVES

Os alunos de hoje, não são mais tão passivos como os alunos de algum tempo atrás. Quando falamos em passividade, é no sentido da não aceitação dos métodos impostos pelos professores. Os alunos da atualidade estão sempre questionando, buscando mudanças e interagindo com os professores. Portanto, podemos dizer que aquele aluno que não questiona, não emite as suas opiniões e não trabalha por mudanças, simplesmente não está exercendo as suas funções de ALUNO atuante. Está mais para um "bem-te-vi" recebendo diploma de professor "urubu".
**VALE RESSALTAR: O texto refere-se a alunos de verdade e não arruaceiros disfarçados de alunos...